InícioNotíciasO que são soluções de dimensionamento L1 vs L2?

O que são soluções de dimensionamento L1 vs L2?

-

A indústria de criptografia, semelhante a várias outras indústrias, tem seu próprio conjunto de deficiências. No entanto, a maioria desses problemas também vem com soluções. Por exemplo, a escalabilidade tem sido um problema comum para várias blockchains. A dificuldade em acomodar o número crescente de transações e dados em uma blockchain foi apresentada por uma série de redes. É aqui que a Camada 1 [L1] e Camada-2 [L2] surgem as soluções.

Então, o que é Layer-1 [LI]?

A camada 1 geralmente se refere a um blockchain ou ao nível básico do blockchain. Bitcoin [BTC]Ethereum [ETH]e Litecoin [LTC] são todos exemplos de uma blockchain de camada 1. As soluções associadas a ele geralmente são implementadas no próprio blockchain original. Isso incluiria alterar os mecanismos ou regras para melhorar a capacidade de transação. A acomodação de mais usuários, bem como dados, segue o exemplo das soluções de dimensionamento L1.

As soluções de dimensionamento L1 proeminentes incluem a alteração do protocolo de consenso. Criptoativos como Bitcoin e Ethereum atualmente empregam a Prova de Trabalho [PoW] mecanismo de consenso. Embora isso seja apontado como um dos algoritmos mais seguros, às vezes pode ficar mais lento. Além disso, é amplamente desconsiderado por seu consumo de energia. Como resultado, as redes mudam para Proof-of-Stake [PoS] mecanismo de consenso.

O Ethereum, por exemplo, está se aproximando da transição para o PoS. O processo elimina a necessidade de mineradores e traz validadores para o blockchain para validar novos blocos de transações.

A outra solução é fragmentação. Este termo é bastante popular entre os Ethereum comunidade. A rede de criptografia tem enfrentado muitos problemas de escalabilidade. O Ethereum 2.0 está trabalhando no mesmo com Tezos, Qtum e Zilliqa.

Apesar de seu status relativamente experimental na indústria de blockchain, o sharding é um método emprestado de bancos de dados distribuídos que se tornaram uma das opções de dimensionamento de camada 1 mais populares. Para tornar o monitoramento de toda a rede mais viável, o sharding envolve dividir o estado de toda a rede blockchain em bancos de dados separados conhecidos como “shards”. Depois disso, os shards são processados ​​pela rede para abrir caminho para várias outras transações.

Camada-2 [L2] Soluções de dimensionamento

As soluções de camada 2, ao contrário da L1, operam em uma blockchain já existente. Aqui, o L2 está envolvido para diminuir a carga de um único blockchain envolvendo uma arquitetura semelhante. A blockchain original basicamente se baseia em redes secundárias que funcionam em paralelo à cadeia principal. A Lightning Network do Bitcoin é um exemplo proeminente de um L2.

As soluções de escalabilidade da camada 2 variam de canais de estado, sidechains, e blockchains aninhados.

Correntes laterais são redes separadas que são adjacentes a cadeias transacionais com seus próprios validadores. Isso indica que o contrato inteligente de ponte da cadeia principal não confirma de forma independente a legitimidade da rede sidechain. Como resultado, como a sidechain tem a capacidade de gerenciar ativos na cadeia principal, você deve ter fé de que ela está funcionando bem. Deve-se notar também que a cadeia principal permanece imperturbável, apesar de quaisquer falhas de segurança na cadeia lateral.

Blockchains aninhados são bastante diferentes, pois funcionam dentro da cadeia principal, em oposição ao topo dela. A arquitetura de blockchain aninhado geralmente consiste em um blockchain central que estabelece as regras para uma rede maior, com execuções ocorrendo em uma rede interconectada de cadeias subordinadas. A cadeia principal pode servir como base para várias camadas de blockchain, cada uma aproveitando um link pai-filho. A cadeia pai atribui tarefas às cadeias filhas, que as completam e as repassam para o pai. A menos que se torne essencial resolver um desacordo, o blockchain básico subjacente não participa das operações de rede das cadeias subsidiárias.

O próximo é canais estaduais. Deve-se notar que isso cria um pano de fundo de comunicação bidirecional para as entidades transacionais. Isso geralmente envolve canais transacionais blockchain e off-chain. A velocidade de transação da rede criptográfica, bem como a capacidade, recebe um aumento neste caso.

Um canal de estado não está sujeito à validação do nó de rede da Camada 1. Por outro lado, é um recurso próximo à rede que é bloqueado usando um método de assinatura múltipla ou contrato inteligente. O “estado” final de um canal de estado e quaisquer transições associadas são postados no blockchain subjacente após a conclusão de uma transação ou lote de transações.

A Bitcoin Lightning Network é um exemplo primário de um canal de estado.

Nos últimos dois anos, a indústria de criptomoedas testemunhou um crescimento impecável. O aumento da quantidade de investidores mergulhando na indústria forçou as redes a empregar soluções L1 e L2 para acomodá-las. As chances de mais soluções chegarem aos mercados eram altas, pois as massas continuam explorando o criptoverso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

VEJA TAMBÉM

Pesquisa mostra que os americanos estão gastando mais do que ganharam

A pesquisa mostrou que, em meio à inflação crescente, os americanos agora gastam mais do que ganham, o que levou à aquisição de mais dívidas....

O site Tornado Cash DAO agora está offline

O site Tornado Cash DAO ficou offline, de acordo com vários relatos nas mídias sociais. A comunidade Tornado Cash discutiu maneiras de desafiar as...

O desenvolvedor do Tornado Cash preso é Alexey Pertsev, confirma a esposa

As autoridades holandesas prenderam um desenvolvedor de software do serviço de mixagem de criptomoedas Tornado Cash esta semana. O bloco confirmou que o desenvolvedor preso...

Rublo digital da Rússia recebe luz verde em 2024

Detalhes surgiram que a Rússia poderia começar oficialmente a lançar seu projeto de rublo digital em 2024, de acordo com a atualização da política monetária...

POPULAR