InícioBitcoinBitcoin fornece uma nova maneira rápida de enviar dólares americanos ao redor...

Bitcoin fornece uma nova maneira rápida de enviar dólares americanos ao redor do mundo

-

Uma representação visual da criptomoeda Bitcoin.

Eduardo Smith | Imagens Getty

Existe uma maneira nova e de baixo custo de enviar rapidamente dólares digitais americanos ao redor do mundo sem um banco. E é construído em bitcoin.

A startup de blockchain Lightning Labs anunciou na terça-feira que está lançando o protocolo Taro, uma tecnologia que encaminhará stablecoins atreladas a moedas fiduciárias e outros ativos digitais através da rede monetária bitcoin. O projeto ainda está em modo de desenvolvimento.

Taro usa o Lightning, uma plataforma de pagamentos construída sobre a camada base do bitcoin que permite transações globais, de alto volume, virtualmente instantâneas e de baixo custo usando a segurança do blockchain do bitcoin.

“É uma daquelas coisas em que as pessoas realmente não sabem como funciona o sistema de cartão de crédito – e simplesmente funciona”, disse Elizabeth Stark, CEO da Lightning Labs, à CNBC.

Normalmente, essa plataforma de pagamentos de ‘camada dois’ visa tornar o bitcoin mais fácil de gastar e receber – mas a Lightning Labs decidiu estender o caso de uso dessa tecnologia para outros tipos de dinheiro virtual.

“Com essa tecnologia, você pode rotear todas as moedas do mundo através do bitcoin”, disse Stark.

“As pessoas poderão alternar perfeitamente entre bitcoin e, digamos, uma stablecoin USD, ou peso, euro, iene, etc. E eles podem enviá-los globalmente, instantaneamente e com taxas extremamente baixas”, disse ela.

Como funciona

Há o bitcoin, a classe de ativos, e há a rede monetária global interoperável do bitcoin. A Lightning Labs está pegando carona no último.

Você pode pensar no fluxo de trabalho de pagamento de Taro como permitindo que o bitcoin sirva como um híbrido do sistema de mensagens financeiras SWIFT (a camada de comunicação) e do banco correspondente (componente de roteamento).

Normalmente, todos os nós devem concordar em confirmar uma transação na rede bitcoin, verificando cada transação na blockchain. O processo destaca um dos maiores pontos fortes do bitcoin: seu alto grau de descentralização da rede, que é grande parte do que garante sua segurança. Mas também é relativamente lento, com média de cinco transações por segundo na camada base do bitcoin, e pode ser caro.

Na Lightning Network, nem todos os participantes da rede precisam concordar. Em vez disso, os nós verificam apenas as transações com as quais estão interagindo diretamente.

Essa diferença é fundamental. Stark diz à CNBC que é possível executar centenas de milhares de transações por segundo no Lightning.

E depois há o custo.

“As transações relâmpago podem custar frações de um centavo… enquanto uma transação de bitcoin na camada de protocolo central pode ser muito mais cara do que isso”, disse Alyse Killeen, fundadora e sócia-gerente da empresa de risco focada em bitcoin Stillmark.

O Twitter integrou o Lightning tipping em 2021 e a tecnologia já está implantada em todo o mundo em lugares como El Salvador, que tornou o bitcoin moeda legal em setembro de 2021.

Mas o Lightning Labs diz que o protocolo Taro marca um passo importante na capacidade do Lightning de servir como o protocolo de transferência de valor subjacente da Internet.

“Do nosso ponto de vista, estamos particularmente interessados ​​nos aspectos fiat e stablecoin, porque somos muito grandes em mercados emergentes”, explicou Stark. “Isso é algo próximo e querido para nossos corações. Vimos muita adoção lá, e há uma grande demanda por isso.”

O objetivo final é criar uma rampa de acesso sem atrito para a economia global, exigindo apenas um telefone celular, a fim de incluir o maior número possível de pessoas no processo.

A Lightning Labs – que também anunciou que arrecadou US$ 70 milhões em financiamento da Série B liderado pelos primeiros patrocinadores da Tesla e da SpaceX, Valor Equity Partners – diz que está lançando as especificações técnicas do protocolo Taro, para que possa incorporar feedback dos desenvolvedores à medida que continua a construir o protocolo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

VEJA TAMBÉM

POPULAR