Tesla de Elon Musk sob investigação sobre acidentes com o piloto automático

0
31

O governo dos EUA abriu uma investigação formal sobre o sistema de direção parcialmente automatizado do piloto automático da Tesla, após uma série de colisões com veículos de emergência estacionados.

A investigação cobre 765.000 veículos, quase tudo o que a Tesla – que foi fundada por Elon Musk – vendeu nos Estados Unidos desde o início do ano modelo de 2014.

Dos acidentes identificados pela National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) como parte da investigação, 17 pessoas ficaram feridas e uma morreu.

Publicidade - OTZAds

NHTSA disse ter identificado 11 acidentes desde 2018 nos quais Teslas no piloto automático ou no Traffic Aware Cruise Control atingiu veículos em cenas onde os primeiros respondentes usaram luzes piscando, sinalizadores, um quadro de flecha iluminado ou cones de advertência de perigos.

A agência anunciou a ação na segunda-feira em uma postagem em seu site.

A investigação é outro sinal de que a NHTSA, sob o presidente Joe Biden, está assumindo uma postura mais rígida sobre a segurança de veículos automatizados do que sob as administrações anteriores.

Anteriormente, a agência relutava em regulamentar a nova tecnologia por medo de dificultar a adoção de sistemas que potencialmente salvam vidas.

Publicidade - OTZAds

A investigação cobre toda a linha de modelos atuais da Tesla, os Modelos Y, X, S e 3 de 2014 a 2021 anos-modelo.

O National Transportation Safety Board (NTSB), que também investigou alguns dos acidentes do Tesla ocorridos em 2016, recomendou que o NHTSA e o Tesla limitem o uso do piloto automático a áreas onde ele possa operar com segurança.

O NTSB também recomendou que a NHTSA exija que a Tesla tenha um sistema melhor para garantir que os motoristas estejam prestando atenção.

NHTSA não tomou medidas em nenhuma das recomendações. O NTSB não tem poderes de fiscalização e só pode fazer recomendações a outras agências federais.

“A ação de hoje da NHTSA é um passo positivo para a segurança”, disse a presidente do NTSB, Jennifer L Homendy, em um comunicado.

“À medida que navegamos no mundo emergente de sistemas avançados de assistência à direção, é importante que a NHTSA tenha uma visão do que esses veículos podem e não podem fazer.”

Publicidade - OTZAds

O piloto automático tem sido freqüentemente mal utilizado por motoristas da Tesla, que foram pegos dirigindo bêbados ou mesmo, em um caso, andando no banco de trás enquanto um carro rodava por uma rodovia da Califórnia.

A Tesla, que encerrou seu escritório de relações com a mídia, foi contatada para comentar.

AP